segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Preciso de investimento para o meu projeto startup! Por que... (Introdução)

Sabe quando você está cansado de ouvir sempre a mesma pergunta e as mesmas frases:

“Eu tenho uma idéia e só preciso de dinheiro para...”
“Montei o protótipo de um projeto, mas preciso investir X milhões em marketing para atrair usuários...”
“Tenho um projeto, mas não posso divulgar exatamente, mas é algo no segmento de ... será que você pode me ajudar a conseguir um investidor!?”

Estou achando incrível como muitos empreendedores só sabem pensar em conseguir funding – investimentos – para sua ideia/projeto/negócio, sem nem mesmo colocar em prática.


Obs: Minha intenção aqui não é ser um chato crítico, mas conceder algumas críticas construtivas que possam ajudar os empreendedores a melhorar a qualidade de gestão de seus negócios e ajudá-los a evitar problemas com investidores.

Amigo, primeiro vai executar seu projeto, conseguir alguns users, provar que isso é um negócio e não somente um produto, que você e seus sócios têm capacidade e vontade de executar, que os objetivos são coerentes com a realidade e que dá para conseguir escalar e lucrar com esse projeto! Depoooois você peeeensa em obter recursos de investidores.


Tem gente que pensa que é de graça que se recebe investimentos: “Eu dou 10% de participação e ele investe R$100.000 no meu projeto!”. Cara cai na real!!! Você quer vender algo que nem sabe quanto vale, por um preço que nem sabe se é viável, na expectativa de um retorno que nem sabe se existe! Te pergunto você sabe o que é valuation? Sabe como se calcula?

Eu te respondo. Esquece valuation! Foco no business my friend!

Você “dar” a participação de seu negócio para um investidor significa que ele se tornará o seu sócio capitalista, ou seja, ele também manda na empresa. É mais importante um investidor que possa ser mentor contribuindo também com sua experiência do que um investidor que entre apenas com recursos.

De qualquer forma, primeiro faça seu negócio ser independente de terceiros, depois se você considerar necessário um investimento muito alto que não é possível conseguir sozinho, com a própria geração de caixa do negócio, aí sim você pensa em obter recursos.

Ia chamar este artigo de “Carta a um futuro empreendedor”, mas achei o nome muito amplo e quase trivial (mas talvez use futuramente). De qualquer forma existem muitas cartas a serem escritas aos empreendedores e àqueles que desejam empreender.

Dentre as cartas (emails) que eu escreveria (e já escrevi) para alguns aspirantes a empreendedor, normalmente tudo começa quando me falam: “Preciso de ajuda para conseguir investimento para minha idéia / projeto / negócio!”.

Por favor, gostaria declarar esta série de artigos como ALTAMENTE RECOMENDÁVEL aos futuros empreendedores, pois assim otimizamos o tempo dos investidores, dos mentores e dos próprios empreendedores, melhorando também o potencial das startups e do empreendedor brasileiro.

Caros amigos aspirantes e empreendedores, eu não sou empreendedor (ainda), não sou investidor (de startups) e não sou mentor (profissional). Mas coloco diante de vocês alguns aspectos sobre negócios, empreendedorismo e startups e desenvolvimento de produtos/clientes que merecem atenção séria antes de buscarem um investidor. Abaixo vocês encontram alguns dos tópicos que vou abordar nas próximas semanas:

Abordarei muitos outros assuntos, mas esses são alguns tópicos provisórios do que vou falar e para que fiquem atentos desde já. Espero que contribuam com suas sugestões sobre temas e com seus comentários para melhorar a qualidade do conteúdo que publicamos aqui.

Se acharem critico de mais, de menos ou quiserem complementar, por favor deixem seus comentários. Quanto mais útil puder ser o artigo melhor.  Podem nos enviar um emails para contato@startupdiario.com.br (por favor sem spam).

Fica aí um grande abraço e meu desejo de boa sorte! =)

4 comentários:

Simplesmente vc disse tudo!
Tenho um negócio em desenvolvimento, há anos, e somente agora percebo que está "maduro" pra se desenvolver com ou sem investidor...

Este não é o primeiro artigo que leio sobre investimento em projetos, mas chego à conclusão que estou velho para empreender, que abrir uma startup é coisa de recém-formado, sem família que é sustentado pelos pais. Tenho uma ideia (que várias pessoas já disseram ser boa), e estou lentamente desenvolvendo ela nas horas vagas, possua uma família (tenho filhos) e tenho 33 anos, não posso simplesmente parar de trabalhar e dedicar 100% em um projeto sem retorno financeiro imediato (na fase de projeto).
Preciso de alguém que aposte na ideia junto comigo, mesmo sem a certeza de retornos financeiros (pode tudo dar errado).
Bem, vou continuar desenvolvendo meu projeto nas horas vagas esperando um dia chegar no ponto para pedir um investimento. Se alguém lançar antes de mim, troco de ideia e sigo adiante.
Abraço,
Gabriel

Boa dicas estas suas.
Eu tenho um Plano de Negócios criado, estou fazendo uma parceria com o SEBRAE/RN para que os Estatísticos dele, possam me direcionar e elaborarmos juntos um Questionário, para que eu possa fazer uma Pesquisa de Mercado, com dados precisos estisticamente. O que preciso é de um Investidor, pois meu projeto requer um investimento considerável e eu não tenho disponho deste valor, porém já identifiquei esta oportunidade de negócio em minha região e desejo colocá-la em prática assim que dispor deste etapa do projeto (financeira).

Atenciosamente,

RODRIGO PORTELA
e-mail: rodrigo_portela_caico@hotmail.com

Caro Alex Falararo, se considerarmos apenas 1 lado da moeda, seu comentário realmente está perfeito. Minha critica (construtiva) a sua explanação está baseada no nosso País, Economia e porque não dizer, na nossa Cultura... Fazendo uma analogia, na minha opinião seu comentário é igual ao discurso do BNDES/Governo Federal que diz ajudar e disponibilizar alguns milhões de reais para incentivo à StartUps/PME, mas pede minha casa de garantia...

Não podemos exigir que os nossos empreendedores tenham comportamentos iguais ou até melhores do que os Americanos ou Europeus... Existem sim Projetos/Negócios que necessitam de um investimentos intermediários (antes de sair na rua testando a aderência/viabilidade), até porque o empreendedor é uma pessoa a procura de AJUDA que muitas vezes, além da financeira, pode vir agregada de diretrizes e orientações de "melhores práticas", o que em muitos casos, tem um valor maior do que o financeiro.

Como empreendedor maduro no assunto, quero esclarecer que reconheço o massivo despreparo dos nossos empreendedores, logo, afirmo que sua explanação é fundamentada, mas como tudo na vida, esta moeda também tem 2 lados.

Parabéns pelo post e pela oportunidade de falar sobre o assunto.

Obrigado,
Marco A. Taurisano
taurisano1976@hotmail.com

Postar um comentário

Compartilhe conosco sua experiência empreendedora ou envie-nos suas dúvidas e sugestões.

Se você tem vergonha de seu comentário ou de sua idéia, por que acha que nós nos orgulharíamos em publicá-la? Então, por favor, não seja anônimo.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More