segunda-feira, 13 de junho de 2011

Startup Entrevista - Catarse

Tudo começou em abril de 2010, quando Diego e um grupo de amigos estavam insatisfeitos com o que a faculdade oferecia e com o que estavam aprendendo, então resolveram partir para um gerador de idéias próprio, se reunindo semanalmente para discutir as possibilidades de negócio que existiam que poderiam executar.

Já faz algum tempo que queria compartilhar esta entrevista e finalmente pude fazê-lo. Há algum tempo conversei com Diego Reeberg um dos fundadores da startup pioneira em crowdfunding no Brasil, o Catarse.

A história do Catarse para mim é um dos mais inspiradores exemplos de “Do more faster” que já vi. Na minha conversa com o Diego pude perceber como é importante que os futuros empreendedores tenham agilidade na criação de um novo negócio, principalmente quando é um modelo inovador.

Enquanto a onda de inovação mantém seu fluxo, cuja maior parte é de fora (outros países) para dentro (Brasil!), os empreendedores que tentarem replicar qualquer modelo de negócio devem em primeiro lugar ter agilidade e criar uma adaptabilidade.

Done more faster!


Por falta de idéias começaram a olhar para outros países procurando um negócio que curtissem e valesse a pena empreender. Foi quando conheceram o modelo do Kickstarter, ainda quando o crowdfunding ainda era muito recente.

Dos cinco amigos que começaram a pesquisar apenas Diego e Luís realmente se apaixonaram pela idéia e resolveram investir nela. Dali pra frente as coisas só cresceram, no final de outubro Daniel Weinmmann se uniu a eles e uma semana após essa decisão colocaram o blog Crowdfunding Brasil no ar.

Daí para a criação do Catarse foi um pulo, dois meses depois o site oficial catarse.me já estava no ar.

É interessante saber que o uso do blog ajudou o negócio de duas formas. A primeira foi como ferramenta de marketing, onde passaram a gerar conteúdo sobre crowdfunding e se tornaram referência no assunto. O que motivou todos que acompanhavam a incentivarem os projetos divulgados pelo Catarse.

Um segundo aspecto foi a divulgação da velocidade com que iriam colocar o negócio no ar, pois dessa forma conseguiu inibir possíveis concorrentes que ainda estavam em fase de planejamento. Assim fazendo do Catarse pioneiro em crowdfunding no Brasil.

Desenvolvimento do Negócio

O Catarse já se tornou referência em crowdfunding no Brasil e acredito que tenha potencial para ser referência mundial, tamanha a paixão dos fundadores do Catarse. Eles estão dispostos a ajudar as pessoas que tem algum projeto mesmo que mantenha um faturamento baixo, além de deixar o Catarse com sua plataforma em código aberto com a intenção de incentivar o crowdfunding e motivar outras iniciativas.

Contudo, a idéia deles está indo um pouco além, apesar de já existir, deve ser lançado oficialmente nos próximos meses o modelo de plataformas Powered by Catarse, que será fornecedor de uma plataforma de gerenciamento de crowdfunding, um serviço pioneiro no mundo (!!!!). E é aí que podem obter um faturamento maior.

Diego me contou que devemos ouvir falar ainda mais do Catarse nos próximos meses com mais iniciativas que visam o bem comum, que por sinal motivou a criação do Grupo Comum, uma instituição com fins sociais que busca promover essa nova economia colaborativa.

Sugestão de Leitura para os Empreendedores



Com tudo que está vivenciando como empreendedor, Diego Borin Reeberg sugeriu um livro clássico de Dale Carnegie: Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas. Um livro que foi escrito há mais de 70 anos, mas que tem uma atualidade gigantesca, segundo o próprio Diego.

Apesar do título ser um pouco “do mal”, como se você fosse ter um atalho pra ter as pessoas sob seu controle. Ele na verdade passa procura dar lições e bons exemplos sobre a importância da empatia, do pensar no outro, e de realmente acreditar nisso, pra você poder conseguir alcançar o que quer.

Nas palavras de Diego: “E o grande motivo pra todo empreendedor ler esse livro é que em qualquer negócio, no fim, tudo vai ser sobre pessoas. Sejam seus sócios, seus funcionários, seja o investidor, os clientes, os fornecedores. Saber lidar – de uma maneira o mais humana possível – com as pessoas é o que há de mais fundamental pra se ter sucesso em um negócio.”

Fico grato ao Diego pela entrevista que me concedeu e o Startup Diário espera poder fazer parte dessa nova economia colaborativa com seus recursos intelectuais e com seu gerador de idéias.

0 comentários:

Postar um comentário

Compartilhe conosco sua experiência empreendedora ou envie-nos suas dúvidas e sugestões.

Se você tem vergonha de seu comentário ou de sua idéia, por que acha que nós nos orgulharíamos em publicá-la? Então, por favor, não seja anônimo.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More