sábado, 26 de fevereiro de 2011

Startup - Social Commerce: O que é?

Anos atrás vieram os sites para divulgação de serviços e produtos, depois começou a onda do e-Commerce, onde os produtos reais passaram a ser negociados no mercado virtual. Posteriormente os modelos de e-Commerce começaram a se desenvolver baseados nas possibilidades existentes no mundo offline e criando novos modelos que apenas funcionam (ou funcionam melhor) no mundo online, mais conhecido como internet. Resta-nos compreender agora o que é essa nova dinâmica do Social Commerce.

O Social Commerce é a convergência criada entre plataformas de comércio eletrônico (e-Commerce), que permitem a compra de produtos no site das próprias empresas, e as redes sociais (social networks), utilizadas como plataformas para interação social, facilitadora da propagação de pensamentos e opiniões, onde barreiras são rompidas para ampliar seus relacionamentos pessoais e profissionais.

O S-Commerce é utilizado principalmente objetivando a exposição de produtos no meio digital, através do boca-a-boca dentro dos grupos em que as pessoas "vivem" virtualmente, facilitando assim o processo de decisão de compra dos influenciados, tornando aquele que emite uma opinião um influenciador.

Hoje essas plataformas (s-comerce) podem ser operacionalizadas através de ferramentas de e-Commerce dentro das redes sociais, como as Fan Pages do Facebook em que as empresas podem criar seu site dentro do Facebook integrado com seu sistema de e-commerce, permitindo aos usuários "curtirem" os itens que estão expostos. Como exemplo uso a fan page do rapper Lil Wayne, com mais de 20 milhões de fãs, onde permite a compra desde camisetas até ingressos para os shows.

Uma outra maneira simplista de social commerce é a de permitir a interação e emissão de opinião dos consumidores no próprio site de e-Commerce das empresas, trazendo assim mais transparência e uma certa influência na decisão de compra, mesmo que esta influência seja menor do que a operacionalização descrita anteriormente.

Por isso, podemos dizer que o social commerce permite alguns tipos de atividades, como (1) mostrar a opinião das pessoas que já compraram os produtos, (2) dar nota aos produtos, (3) compras num ambiente de relacionamentos virtuais, (4) recomendações e referências, que hoje é o core-product (o principal) das mídias sociais, (5) grupos relacionados ao produto ou marca, permitindo interatividade entre as pessoas de mesmo gosto, a exemplo as próprias Fan Pages e (6) aplicativos que reforçam a interação e a lembrança da marca na mente dos usuários.

Este artigo é baseado na apresentação de Paul Marsden que se encontra abaixo e pretendo ainda explicar algumas idéias expostas nela.


0 comentários:

Postar um comentário

Compartilhe conosco sua experiência empreendedora ou envie-nos suas dúvidas e sugestões.

Se você tem vergonha de seu comentário ou de sua idéia, por que acha que nós nos orgulharíamos em publicá-la? Então, por favor, não seja anônimo.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More