quinta-feira, 2 de junho de 2011

Startup Dicas - Business ou E-Business?


Compra online também traz conforto
Você ainda acha que a internet é uma onda passageira? Ou que as redes sociais como Facebook, Orkut e Twitter não têm utilidade para o mundo corporativo? Você realmente acha que as pessoas confiam mais numa propaganda exibida na televisão ou num banner estático do que na opinião expressa de pessoas que já compraram o produto? E você acha que a maior parte dos consumidores de sua localidade preferem ir ao estabelecimento comprar um produto do que comprar sem sair de casa?

Se você respondeu sim para as perguntas acima, sugiro que você faça uma pesquisa com seus consumidores e leia um pouco mais sobre o assunto comportamento dos consumidores brasileiros, e-commerce e sobre o poder da internet.

Para te ajudar a ter uma noção melhor do impacto causado pela internet no comportamento dos consumidores, um estudo realizado pela Burson-Marsteller revela que a penetração das empresas norteamericanas e européias nas mídias sociais chega a 89% e 84%, respectivamente.

A internet aumentou a capacidade dos usuários emitirem uma opinião e desta ser vista por centenas/milhares de pessoas, além disso a percepção expressa que as pessoas têm dentro das atividades de um grupo é um marketing boca-a-boca "gratuito" e que pode ir mais longe do que no mundo off-line.

O Ibope realizou a pesquisa TG.net com internautas e constatou que mais de 66% dos consumidores online realizaram de uma a cinco compras nos últimos seis meses e 30% gastaram, pelo menos, R$ 224. Enquanto isso, a superintendente de Marketing da ACSP, Sandra Turchi, afirmou com números a importância das empresas estarem presentes na internet; um milhão de pessoas acessam a internet pela primeira vez todos os dias e, a cada segundo, um novo blog é criado. E um dos principais números é de que 43% dos internautas recomendam produtos para outros usuários nas redes sociais.

Segundo a Camara-e net (como informou o Portal IG) o número de consumidores subiu de 17 milhões para 23 milhões de pessoas, mais de 10% da população brasileira. E o e-commerce fechou 2010 com um faturamento de cerca de R$15 bilhões, sendo que só no natal esse valor chegou a R$2,2 bilhões, aumento de 40% frente a 2009.
Do outro lado de nossas fronteiras, o Departamento de Comércio dos Estados Unidos divulgou um estudo em (17/02) mostrando que as vendas efetuadas pelo no e-commerce totalizaram US$165,4 bilhões em 2010 naquele país, crescimento de 14,8% em relação aos 144,1 bilhões de dólares reportados em 2009. Com este resultado o mercado de comércio eletrônico alcança participação de 7,6% do total faturado no varejo dos Estados Unidos.
Além de auxiliar no aumento do fluxo de caixa da empresa e facilitar o marketing do produto com o mercado, as mídias sociais podem também reduzir consideravelmente o custo com o famoso SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor), facilitando ainda na criação de um sistema CRM (Customer Relationship Management) mais preciso.
Pense, você ainda vai ficar de fora do e-business? Ou, mais especificamente, do e-commerce?

0 comentários:

Postar um comentário

Compartilhe conosco sua experiência empreendedora ou envie-nos suas dúvidas e sugestões.

Se você tem vergonha de seu comentário ou de sua idéia, por que acha que nós nos orgulharíamos em publicá-la? Então, por favor, não seja anônimo.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More